Aqui Você Ver Tudo Que Acontece No Mundo Do Futebol

Páginas

Relogio

terça-feira, 29 de março de 2016

Tevez conta por que nunca tirou cicatrizes: "Me lembram de onde eu vim"

Tevez sofreu queimaduras no pescoço e no peito em acidente quando criança
O atacante Carlos Tevez contou em entrevista ao jornal "Marca" o motivo de nunca ter passado por cirurgia plástica para disfarçar as cicatrizes que tem no pescoço e no peito, decorrentes de queimaduras sofridas quando tinha apenas um ano de idade.
"Quando me olho no espelho, [as cicatrizes] me lembram de onde eu vim e quem eu sou", disse o jogador. "Estive três meses fazendo terapia e não me lembro do que aconteceu, eu era muito pequeno quando me queimei. Assim, quando as vejo, são parte de minha vida".
Tevez também falou sobre a escolha por voltar ao Boca Juniors após uma temporada de sucesso na Juventus, quando foi vice-campeão europeu. Ele recusou uma proposta do Atlético de Madri para retornar à Argentina.
"Me entusiasmei com o chamado do Cholo [Diego Simeone, técnico do Atlético]. Jogar na Espanha é uma conta pendente que me falta. Mas eu não podia dizer 'não' ao Boca. Passei muito tempo fora, há anos não podia conviver com meus pais ou minha família. Perdi muitas coisas", afirmou.
Segundo Tevez, o futebol europeu não lhe faz falta, mas sim a tranquilidade maior que tinha ao sair na rua. "Aqui, causo tumulto aonde quer que eu vá", riu ele.
O atacante também disse que não vai sentir saudade do esporte quando parar de jogar e que sequer assiste a jogos de futebol quando está em casa. "Se tiver um Barcelona x Real Madrid valendo título, talvez eu assista um pouco", disse o jogador de 32 anos.

Para evitar crise, Brasil precisa quebrar tabu de 31 anos no Paraguai


A seleção brasileira precisará quebrar um tabu histórico para evitar que o time mergulhe em uma crise: vencer o Paraguai nas Eliminatórias, jogando na casa do adversário. A última vez que isso aconteceu foi em junho de 1985, quando Zico e Casagrande marcaram os gols da vitória por 2 a 0. De lá para cá, três jogos, sendo duas derrotas.

Os comandados de Dunga poderão até terminar a 6ª rodada da competição, que vale vaga na Copa do Mundo de 2018, em 7º lugar, dependendo do resultado dos concorrentes. A Argentina recebe a Bolívia, o Chile visita a Venezuela e a Colômbia tem o duelo mais difícil dos três ao receber o líder Equador. 

A situação deixaria a seleção em uma crise por pelo menos dois meses. É quando o Brasil iniciaria a disputa da Copa América, nos Estados Unidos. Até lá, todo o noticiário envolvendo o time será negativo. Os jogadores admitem isso.

"É um espaço grande até o próximo jogo e, sem dúvida, não seria fácil (ficar em 7º colocado) pelo fato de nós colocarmos ainda mais dificuldades para a nossa situação. A gente sabe que vivemos de resultados. Se fizermos um grande jogo e então isso nos dá tranquilidade para o próximo jogo. Só com a vitória as coisas ficariam simples para o trabalho", disse Luiz Gustavo, volante que será titular.

Dunga concordou que a situação é difícil e disse que espera dificuldades para se classificar. Para piorar, David Luiz e Neymar são desfalques confirmados para a seleção por causa de cartão amarelo. O comandante escondeu a escalação no último treino, mas indicou que Gil e Ricardo Oliveira seriam os escolhidos. 

"Nunca foi fácil classificar em Eliminatórias, não vai ser dessa vez que ia ser fácil. Vai ser difícil até o fim. Temos a obrigação de vencer porque precisamos ir para vencer sempre, respeitando os adversários e dificuldades, mas precisamos ir para vencer", afirmou o treinador.

Sem contar com Neymar, Dunga deve dar a faixa de capitão para Miranda. O zagueiro, que é o mais convocado pelo treinador, admitiu que conquistar os três pontos é obrigação. "Não temos como pensar em nenhum outro resultado que não a vitória".

A ausência do craque do time, aliás, não é maios novidade. Em dez jogos de competição com Dunga no comando, ele esteve fora em cinco. Já David Luiz virou desfalque pela sexta vez em nove convocações.

Para piorar, as lembranças de Dunga de Assunção não são as melhores. Foi lá que o comandante viu iniciar uma grande crise na sua primeira passagem, quando o Brasil foi derrotado por 2 a 0 para os donos da casa. De lá em diante, a torcida passou o vaiar constantemente e chamá-lo de jumento e até ecoaram o canto "Adeus, Dunga". Sua volta por cima foi ser campeão da Copa das Confederações em 2009, já na África do Sul. 

FICHA TÉCNICA
PARAGUAI X BRASIL

Data
: 29 de março de 2016 (terça-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Local: Estádio Defensores del Chaco, Assunção, Paraguai
Árbitro: Wilmar Roldan

PARAGUAI: Villar; Gomez, Paulo da Silva, Aguilar e Samudio; Ortigoza Ortiz, Oscar Romerto, Iturbe; Lescano e Santa Cruz
Técnico: Ramon Diaz

BRASIL: Alisson; Daniel Alves, Gil, Miranda e Filipe Luís; Luiz Gustavo, Fernandinho e Renato Augusto; Willian, Douglas Costa e Ricardo Oliveir
a (Hulk). 
Técnico: Dunga

Fla acerta renovação de contrato do Brasileiro com a Globo

A diretoria do Flamengo acertou com a Globo valores para a renovação do contrato de televisão do Brasileiro de 2019 a 2024. Ainda há uma discussão entre dirigentes das duas partes sobre cláusulas do acordo e sobre placas. Quando estiver tudo fechado, o compromisso terá de ser levado ao Conselho Deliberativo rubro-negro para ser votado pelo montante e pelo tempo envolvidos. Isso deve acontecer durante o mês de abril.
O Flamengo aceitou a mudança de divisão de cotas para TV Aberta e TV Fechada que agora passa a ter três fatias: igualitária, premiação e exposição. Isso porque o clube continuará a ganhar mais no Pay-Per-view e terá luvas superiores aos outros. Assim, pelas contas rubro-negras, será mantida a vantagem sobre rivais.
Ao se acertar com a Globo, o Flamengo descarta a proposta feita pelo Esporte Interativo para a TV Fechada do Brasileiro, de 2019 a 2024. O clube chegou a negociar com o canal da Turner, embora sempre tenha estado mais próximo da emissora carioca.
A proposta da Globo para o Flamengo foi de R$ 1,1 bilhão pelos direitos de TV Aberta e Fechada, considerado o total dado aos 20 clubes. Esse valor é similar ao dos outros. A divisão é de 40% igual, 30% por premiação por posição no Brasileiro, e 30% por exibição.
A diferença está na garantia dada ao clube de manter-se com seu percentual superior do pay-per-view que hoje é de 16% do total. Só isso renderia R$ 80 milhões pelo patamar mínimo. A expectativa rubro-negra é de ficar com cerca de 10% do bolo total, incluídos fechada, aberta, pay-per-view e placas. Seria o mesmo percentual atual.
Dirigentes rubro-negros pretendem divulgar o valor das luvas que receberão da emissora carioca. Internamente, é dito que o total vai superar montantes pagos a São Paulo e Grêmio, entre R$ 60 milhões e R$ 70 milhões.
Pelo acordo proposto pela Globo, as luvas são pagas apenas cinco dias após a assinatura do contrato. Isso significa que o Flamengo pode ter uma injeção considerável de dinheiro em abril ou maio, isto é, logo após a aprovação no Conselho Deliberativo. O mesmo ocorreu com outros times.
Esse dinheiro servirá para amenizar as perdas de dinheiro com patrocinadores e com bilheteria no ano de 2016. Além disso, poderá representar recursos para o futebol em um momento de crise técnica com derrotas para times pequenos. Isso vai depender de como os cartolas pretendem aplicar os valores. O Flamengo já aumentou seu orçamento para o futebol neste ano.

Santos crê em em multa da Fifa por "caso Neymar" e promete recurso

Santos não foi notificado, mas acredita que multa trata-se da saída de Neymar em 2013
O Santos alega que não foi notificado em relação à multa divulgada de 75 mil francos suíços (R$ 280 mil) que recebeu da Fifa por usar empresas terceiras em negociações de atletas e aquisições de porcentagens de direitos econômicos de jogadores, mas acredita que se trata da polêmica transferência de Neymar para o Barcelona, da Espanha, em 2013.
O clube paulista acredita que seja o "caso Neymar" pois enviou os documentos da transação quando interpôs uma demanda arbitral diante da Fifa contra o jogador, seu pai, Neymar da Silva Santos Júnior, Neymar Sport e Marketing S/S Limitada [Neymar Sports], e o Barcelona, da Espanha, todos envolvidos na negociação.
O site da Fifa, entretanto, informa que já notificou o clube (penúltimo parágrafo do comunicado).
Caso seja confirmado o "caso Neymar" na multa, o Santos alegará que os supostos terceiros envolvidos, a DIS, braço esportivo do Grupo Sonda, e a Teisa, não participaram da negociação e, por isso, entraram com ação na Justiça por desconhecerem os detalhes da venda que levou o atacante ao clube catalão em 2013.
Em 1º de maio de 2015, entrou em vigor determinação que proíbe a participação de investidores nos direitos econômicos de jogadores de futebol. A nova medida é uma atualização do artigo 18 do Regulamento de Transferências da Fifa, de 2008.
No artigo de 2008 já era proibida a participação de terceiros na relação de trabalho entre clube e jogador, além de informações sobre as condições de transferências do atleta para outro clube. Por isso, o Santos não descarta que a multa seja pelo "caso Neymar".
A Fifa também multou o Sevilla, o Sint-Truidense (da Bélgica) e o Twente (da Holanda) por ingerência de terceiros em contratos firmados. A entidade não informou quais intermediações feitas pelo Santos foram consideradas irregulares.
A equipe alvinegra, de acordo com comunicado da Fifa, não informou corretamente ao Sistema Internacional de Transferência a presença de terceiros em negociações.
Segundo a Fifa, a medida de impedir a participação de investidores visa dar maior autonomia aos clubes, fortalecendo suas receitas. Mas empresários buscam estratégias para driblar a regra. É possível, por exemplo, que um empresário compre um clube, sendo ele o responsável direto pelos direitos dos atletas, como acontece com o PSG e Chelsea.
Nota oficial do Santos
O Santos vem sendo questionado acerca de um alegado procedimento iniciado pela FIFA em que teria sido penalizado e vem esclarecer não haver recebido nenhuma notificação, quer da FIFA, quer da CBF acerca de qualquer imposição de penalidade ao Santos FC, por nenhuma esfera. O Santos FC está e sempre esteve à disposição da FIFA e da CBF para quaisquer esclarecimentos e exibição de documentos que forem solicitados.

sexta-feira, 27 de março de 2015

Empresário de Ganso ‘cava’ no Flamengo

Empresário de Ganso ‘cava’ no Flamengo
Giuseppe Dioguardi, empresário de Paulo Henrique Ganso, cumpre bem seu papel que é de valorizar o cliente.
O Flamengo, segundo ele, ‘seria’ mais um clube interessado na contratação do jogador. 
Ganso anda sem moral, em baixa e desprestigiado no São Paulo. Aliás, faz tempo que está devendo.
Pelo tricolor jamais foi o mesmo jogador que brilhou e encantou defendendo o Santos. Um ou outro jogo com brilhareco e nada mais.
A prioridade no Flamengo tem nome e está no Shandong Luneng, da China: Walter Montillo.

Flamengo tenta trazer Montillo e Armero antes do fechamento da janela de transferências

Flamengo tenta trazer Montillo e Armero antes do fechamento da janela de transferências
Dirigentes do clube carioca confirmaram as negociações com os estrangeiros e têm até o dia 16 de abril para fechar as contratações.
O Flamengo corre para reforçar seu time para o Campeonato Brasileiro de 2015. Em bate-papo com torcedores, o vice-presidente do clube, Alexandre Wrobel, confirmou que a diretoria ainda busca a contratação do meio-campista Walter Montillo. Mas apesar do interesse do jogador, o clube dele, Shandong Luneng, ainda está relutante em liberá-lo.

"O atleta abre mão da multa contratual, aceita vir ganhando metade do que ganha na China, e disse que no Brasil só joga no Flamengo. Ele está fazendo tudo que é possível para vir. Os chineses foram muito duros, mas o problema não é dinheiro. A questão é que eles não querem liberar o principal jogador na Copa da Ásia. 

Continuamos batalhando, a janela fecha agora em abril e depois abre em julho, mas aí ele perderia 12 rodadas do Brasileirão. Temos um plano B, mas vamos, primeiro, esgotar o plano A", disse Wrobel, sem revelar o plano B. 
Quem também participou do bate-papo foi o diretor-executivo Rodrigo Caetano. Além de Montillo, o dirigente também revelou que as negociações para trazer o lateral-esquerdo Pablo Armero, que está no Milan. Segundo ele, o Flamengo tem tudo encaminhado para acertar a vinda do colombiano antes do fechamento da janela de transferências para jogadores vindos do exterior. 

"Estamos trabalhando pelo atleta sim. Se as coisas correrem bem, as chances são boas. Temos até 16 de abril, mas só confirmo qualquer contratação quando o jogador fizer exame médico e estiver aqui dentro. A cautela é tudo em negociações", afirmou o diretor. 

A vinda de jogadores como Montillo e Armero não seriam as únicas opções do Flamengo para a temporada 2015, mas segundo os dois dirigentes, muitos dos rumores divulgados nos jornais nem passam perto dos planos rubro-negros. Para Rodrigo Caetano, o mais importante para o clube carioca é realizar contratações com responsabilidade. 

"Quando você enxuga o elenco você vê as coisas claramente. Hoje temos 25 jogadores no elenco, sem contar os juniores. Isso era impensável antes. Se eu incho o elenco, terei em dezembro o mesmo trabalho do ano passado. Queremos uma base para não começar do zero. Essa é a primeira vez que trabalho em um clube com governança. E isso é muito positivo. Existe muita responsabilidade. Hoje, não se onera o clube com qualquer coisa. Para trazer jogador que gera muito custo, precisa ter receita", comentou. 

terça-feira, 10 de março de 2015

SP escolheu Washington em vez de Danilo e viu nascer seu maior carrasco

O São Paulo perdeu mais um clássico contra o Corinthians no último domingo, viu o veterano meia Danilo, 35, marcar mais um gol decisivo e perpetuou em oito anos o tabu sem vencer o rival no Morumbi. Tudo isso, no entanto, poderia ser diferente. Há pouco mais de cinco anos, o São Paulo poderia ter assegurado o retorno do meia campeão mundial pelo clube em 2005. À diretoria de Juvenal Juvêncio foi colocada uma escolha: ficar com o centroavante Washington ou contratar Danilo? O fim da história todo mundo conhece.
Quem explica a existência de tal dilema para o São Paulo naquele fim de 2009 é quem o construiu. Gilmar Rinaldi, hoje coordenador de seleções da CBF, era empresário tanto de Washington como de Danilo, e mantinha ótima relação com o São Paulo – clube para o qual, no ano anterior, havia levado Adriano, o Imperador. Como gerenciava a carreira de poucos atletas, Rinaldi preferia não ter dois clientes no mesmo clube. E explicou isso ao São Paulo, que manifestava intenso interesse pela volta de Danilo: ou renovava com Washington, ou contratava Danilo.
"Na época eu trabalhava com o Washington, e ele estava negociando renovação de contrato com o São Paulo. Então eu falei com o São Paulo, eles tinham interesse no Danilo, mas tinham que escolher se iriam renovar com o Washington. Quando o Danilo conseguiu a liberação no Japão o Andrés [Sanchez, ex-presidente do Corinthians] me ligou e eu dei a prioridade ao Corinthians. Depois o São Paulo ainda tentou falar com o Danilo, mas a prioridade já era para o Corinthians", conta Gilmar Rinaldi, hoje.
A análise hoje, cinco anos depois, é óbvia. Depois de deixar o Kashima Antlers, no Japão, Danilo está há cinco anos no Corinthians, venceu Mundial, Libertadores, Brasileirão, Recopa Sul-Americana, Paulistão e ainda virou o maior carrasco são-paulino da história do Majestoso – o clássico Corinthians x São Paulo – nos tempos modernos. No fim de 2009, porém, não era tão óbvio.
Washington, contratado naquele ano de 2009, fez 32 gols na temporada pelo São Paulo. Era a grande arma ofensiva da equipe, que, naquele momento, em declínio com Muricy Ramalho, dependia muito das bolas aéreas. No fim de 2009, manter Washington era muito mais importante para o clube do Morumbi do que contratar Danilo.
Enquanto o São Paulo fazia sua escolha, o Corinthians fazia outra. Observando a situação de longe, o então presidente Andrés Sanchez manifestou a Gilmar Rinaldi o interesse em contratar Danilo. Com o clube do Morumbi fora do caminho, selou-se a preferência corintiana.
Juvenal Juvêncio e sua diretoria tentaram uma reviravolta quando veio à tona que o Corinthians negociava com o jogador. No entanto, fizeram oferta salarial inferior àquela proposta pelo rival, que ainda contava com a palavra do agente do jogador.
Quando Danilo mal começava a despontar no Corinthians, time que ainda se acostumava à sua invariável porém incriticável pouca velocidade, o São Paulo já dispensava Washington. O centroavante que já estava longe de jogar o futebol preferido do técnico Ricardo Gomes virou coadjuvante após a chegada de Fernandão e perdeu espaço de vez com a contratação de Ricardo Oliveira.
O saldo daquela escolha do São Paulo é, cinco anos depois, absolutamente favorável para o Corinthians. No Parque São Jorge, o meia que pelo Tricolor já se destacava no clássico entre as duas equipes virou, finalmente, o rei dos Majestosos. Neste último domingo, foi ele quem novamente decidiu o jogo. Neste século, ninguém fez mais gols do que ele no clássico. Pegou de primeira o passe do peruano Paolo Guerrero, na frente da área. Apareceu na hora certa, no lugar certo e com uma aura decisiva quase inexplicável. Faro de gol e de decisão que o São Paulo cansou de ver no Morumbi, mas que escolheu não ter naquele fim de 2009.